Views

Receba ESTE conteúdo por e-mail sempre que publicarmos:

Receba ESTE conteúdo por e-mail sempre que publicarmos:

Email

O que é Bitcoin?


O Bitcoin surgiu oficialmente no começo de 2009 — em 3 de janeiro, para ser exato. Meses antes, em 2008, um artigo assinado por Satoshi Nakamoto (em PDF) foi divulgado em grupos de discussões descrevendo o conceito do Bitcoin.

Mas, Satoshi Nakamoto é um pseudônimo que representa uma pessoa ou um grupo de indivíduos. Ao longo dos últimos anos, alguns nomes apareceram, mas até hoje não está claro quem realmente é essa pessoa (ou grupo).

Não há banco central, casa da moeda, fundos monetários privados, enfim, nenhuma entidade por trás da plataforma do Bitcoin. Estamos falando de uma moeda — de um sistema, na verdade — com modus operandi distribuído (sem um elemento central) e autorregulado. Tudo se baseia em transações digitais criptografadas, razão pela qual o Bitcoin é considerado um tipo de criptomoeda (em inglês, cryptocurrency).

E quanto vale um Bitcoin? Olha, depende da demanda e da oferta. Via de regra, quanto mais transações existirem em dado momento, mais caro um Bitcoin será.

Não é só o preço do Bitcoin que aumenta a cada dia. Conseguir um fragmento da criptomoeda também está consumindo cada vez mais eletricidade. Uma pesquisa da Power Compare, consultoria do Reino Unidos especializada em comparação de preços do setor, detalhou o crescimento da demanda envolvendo a mineração da moeda digital. Foi descoberto (Nov|2017) que fazer a Blockchain do atual montante de Bitcoin funcionar gasta mais energia do que 159 países.
O mapa acima mostra quais países consomem menos eletricidade do que a quantidade consumida pela mineração Bitcoin mundial.

De acordo com o Índice de Consumo de Energia Bitcoin do Digiconomist, a partir de segunda-feira 20 de novembro de 2017 o consumo atual de eletricidade anual estará estimado em 29.05TWh, isso é o equivalente a 0,13% do consumo total de eletricidade global. Embora isso não soe como algo muito significante, a mineração Bitcoin usa mais eletricidade do que 159 países individuais, mais do que a Irlanda ou a Nigéria.

Se a mineração Bitcoin fosse um país, estaria classificada na 61ª posição no mundo em termos de consumo de energia elétrica.

Aqui estão alguns outros fatos interessantes sobre a mineração Bitcoin e o consumo de energia elétrica:
  • No mês passado, sozinho, Bitcoin o consumo de eletricidade de mineração está estimado para aumentar 29,98%;
  • Se continuar a crescer neste ritmo, a mineração Bitcoin consumirá toda a energia elétrica do mundo em fevereiro 2020;
  • As receitas de mineração estimadas e anualizadas globais são de US$ 7,2 bilhões de dólares (£ 5,4 bilhões)
  • Os custos de mineração globais estão estimados em US$ 1,5 bilhões de dólares (£ 1,1 bilhões)
  • A mineração Bitcoin consome mais eletricidade do que 12 estados dos EUA (Alasca, Havaí, Idaho, Maine, Montana, New Hampshire, Novo México, Dakota do Norte, Rhode Island, Dakota do Sul, Vermont e Wyoming)

O mapa acima mostra mais ou menos a comparação do  consumo global da mineração Bitcoin em comparação com o consumo de eletricidade de cada país

Por exemplo, Irlanda consome atualmente um número estimado de 25 TWh de eletricidade por ano, o consumo de modo global de mineração de Bitcoin é de 116%, ou 16% a mais do que consomem. O Reino Unido consome um número estimado de 309 TWh de eletricidade por ano, para consumo global de mineração Bitcoin é apenas o equivalente a 9,4% do total do Reino Unido.



Comente e compartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST

⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛
• SFE®  • Tech®  • Terms®  • Books®  • Biography®
⬛◼◾▪ CONTATO ▪◾◼⬛
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...